A Toscana é a terra do Vinho Chianti: Arezzo, Florença, Pisa, Pistoia, Prato e Siena são províncias que representam os locais de excelência de produção, cujos solos cultivados com vinhas destinadas à produção de vinho Chianti são delimitados pelo regulamento de produção e pela lei. Este ambiente único, atravessado por suaves colinas com enormes socalcos, por vales e rios, oferece vinhedos finos, símbolo da paisagem toscana. Hoje, as antigas adegas tornaram-se arquiteturas a serem visitadas e locais de turismo e degustação.

A área geográfica definida, apropriada para a produção do vinho Chianti DOCG, encontra-se na parte central da região da Toscana, e afeta parcialmente as áreas de colinas, junto à cadeia montanhosa dos Apeninos, das províncias de Arezzo, Florença, Pistoia, Pisa, Prato e Siena.

O Chianti nasce em uma área geologicamente bastante homogênea, localizada ao sul dos Apeninos e entre as latitudes que compreendem Florença e Siena. Uma faixa começa ao norte, a partir da área de Mugello no sentido de Rufina e Pontassieve, continua ao longo das colinas do Chianti até chegar a abranger o território do município de Cetona. A outra se origina em Montalbano e une-se à Val di Pesa estendendo-se à San Gimignano e Montalcino. O núcleo central é rodeado por ramificações ligadas aos sistemas de colinas de Arezzo e Siena, Pistoia, Pisa e Prato. Estas faixas extremas e periféricas são ligadas entre si por barreiras transversais. Em particular, o território do Chianti, a partir de um ponto de vista geológico, pela sua vastidão, pode ser dividido em quatro sistemas, em ordem de idade de formação decrescente: dorsais pré-Apeninos mio-eocénicos, as colinas do Plioceno, a bacia intermontana do Valdarno Superiore com os depósitos do Pleistoceno, e os depósitos aluviais. A altitude dos terrenos de colinas cultivados por vinhedos é compreendida em média entre 200 e 400 metros acima do nível do mar com disposição e orientação adequadas.

O clima da região se enquadra no clima geral assim chamado de colinas internas da Toscana. O clima da região pode ser definido como “úmido” para “subúmido”, com a deficiência de água no verão. A precipitação média anual é de 867 mm com um mínimo de 817 mm e um máximo de 932 mm. A precipitação máxima é registrada, em regra, no mês de novembro com 121 mm e a mínima em julho, com 32 mm. O mês de agosto é o mais quente, com temperaturas médias de mais de 23°C, enquanto o mês mais frio é geralmente janeiro, com temperaturas médias em torno de 5°C.

O vinho Chianti pode ser produzido em toda a área do Chianti, incluindo as áreas não identificadas na legenda e aqui reproduzidas em cinza claro.

 

foto-sezione-territorio-jpegfoto-sezione-territorio-2-jpegdicitura-ministeriale-editata