O Consorzio Vino Chianti foi constituído em 1927 por iniciativa de um grupo de viticultores das províncias de Florença, Siena, Arezzo e Pistoia.

A área de produção inicial definida pelo Decreto Ministerial de 1932 foi alterada várias vezes: primeiro pelo Decreto do Presidente da República de 09 de agosto de 1967, com o qual foram incluídos outros territórios vizinhos, situados nas províncias de Arezzo, Florença, Pisa, Pistoia e Siena.

Em 1984, graças ao trabalho habilidoso dos produtores de vinho e à ativa indústria colateral do setor, foram criadas as condições para que o vinho Chianti obtivesse o reconhecimento como vinho Chianti DOCG, pelo Decreto do Presidente da República de 02 de Julho de 1984.

Atualmente 3.000 produtores que envolvem mais de 15.500 hectares de vinhedos que produzem 800.000 hectolitros de Chianti das várias regiões e tipos, são protegidos pelo Consórcio, que, por sua representatividade, obteve o reconhecimento “ERGA OMNES” com a atribuição de realizar as funções de proteção, promoção, valorização, informação ao consumidor e cuidados gerais dos interesses relativos à DOCG “Chianti” pelo Decreto do Ministério da Agricultura, Alimentação e Florestas de 03 de Setembro de 2012, renovado pelo Decreto Ministerial n  62147 de 17/09/2015.

Sócios Fundadores:

OLINTO GUERRI FONTANELLI

Comendador Dr. GIUSEPPE D’ANCONA

Conde LORENZO GUICCIARDINI

STEFANO ROSSELLI DEL TURCO

Marquês LUIGI VIVIANI DELLA ROBBIA

Prof. TEODORO STORI

Dr. EMANUELE dei Principi CORSINI

GUIDO dei Principi CORSINI

Cavaleiro GUIDO FORINI LIPPI

Conde Comendador GUIDO CHIGI SARACINI degli USEPI

Dr. ALOISI DOMENICO

Adv. DOMENICO BORELLA

Adv. GIOVANNI CATENI

Conde CLEMENTE BUSI

OTTAVIO SODERI

Fidalgo Dr. FEDERIGO DE FILIPPI CANTINI

Adv. GIOVANNI CHIOSTRI

LAMBERTO SARTESCHI

Adv. RODOLFO ALAMANNI

CORSINI LORENZO

Marquês LODOVICO ANTINORI

Marquês GIULIANO GONDI

Cavaleiro GUIDO CIAPPI

Cavaleiro RAMBALDI FINESCHI

Barão GIORGIO ENRICO LEVI

Cavaleiro MICHELANGIOLO FONSECA

FRANCESCO GIANNOZZI

Marquês CARLO TORRIGIANI

Marquês ANTONINO LOTTARINGHI DELLA STUFA

Cavaleiro Dr. PAOLO AMAN NICCOLINI

 

dicitura-ministeriale-editata

O Consórcio desenvolve atividades de promoção, valorização, informação ao consumidor e cuidados gerais dos interesses referidos no art. 17, parágrafos 1 e 4 do Decreto Legislativo n  61/2010, para a DOCG “Chianti” e para as DOC “Colli dell’Etruria Centrale” e “Vin Santo del Chianti”.

A atividade prevista pela lei e desenvolvida pelo Consorzio del Vino Chianti é a promoção e valorização da denominação bem como de sua região por meio da participação em iniciativas, na Itália e no exterior, com vista a aumentar a percepção e apreciação do vinho Chianti nas suas várias especificidades, tanto em mercados estabelecidos quanto nos novos países emergentes. Com o reconhecimento “erga omnes” previsto pelo Decreto Legislativo n  61 de 08 de abril de 2010, os custos desta atividade de promoção e valorização da denominação são estendidos a todos os protagonistas do setor, independentemente de estarem associados ou não.

Por meio da tarefa ministerial referida no ponto anterior, o Consórcio é a entidade que irá programar os períodos de crescimento, desaceleração e tudo o mais necessário para uma gestão adequada da denominação de acordo com as necessidades de produção e do mercado.

Sempre sob o art. 17 do Decreto Legislativo n  61 de 2010 mencionado, o Consórcio realiza o controle da denominação durante a comercialização do produto. Na verdade, o Consórcio, mediante controladores específicos, recolhe no mercado, de acordo com planos de controle precisos e aprovados pelo Ministério, amostras de vinhos Chianti DOCG para verificar, no interesse dos produtores e para garantia dos consumidores, se o produto contido nas embalagens corresponde às exigências previstas do regulamento de produção.

Em agosto de 2011, por decreto especial lhe foi concedido o papel de gestor global das marcas (etiquetas governamentais), conforme a convenção especial com a empresa Toscana Certificazione Agroalimentare S.r.l.– T.C.A. – como responsável pelo controle do setor.

Durante todo o processo de produção do vinho é proporcionado suporte técnico e informativo para as empresas associadas.

O Ministério da Agricultura confiou ao Consorzio Vino Chianti, com disposição de 07 de abril de 1998, também a responsabilidade pela supervisão das denominações de origem controlada “Vin Santo del Chianti” e “Colli dell’Etruria Centrale“, para as quais o Consórcio estende o serviço de verificação, acompanhamento e assistência habituais e que apresentam a mesma região de produção do Chianti.

A denominação “Colli dell’Etruria Centrale” se coloca ao lado da DOCG Chianti.

O reconhecimento da denominação “Vin Santo del Chianti” constitui um passo importante para a valorização deste produto, que tanto representa para as tradições e capacidades de produção na área do Chianti e para o qual o Consórcio fez um grande esforço.

Seus controles são referentes a todo o ciclo de produção – desde a seleção das uvas até a vinificação, da verificação das características químicas, físicas e organolépticas ao engarrafamento – e a fidelidade aos critérios impostos em 1967 pela DOC e DOCG, reconhecida em 1984.

O trabalho do Consorzio e de seus sócios – produtores, empresas históricas, comerciantes e adegas cooperativas – garante o máximo de transparência da produção e do mercado do Chianti DOCG.

dicitura-ministeriale-editata